Obrigado por ler o nosso artigo, espero que goste! Se precisar de ajuda com seu marketing, entre em contato.

Playlists do Spotify: como funcionam e como colocar sua música

Divulgar suas músicas e gerar plays nas plataformas de streaming não é tão fácil quanto parece.

Quem está começando agora nesse universo sabe muito bem.

Uma forma cada vez mais eficaz de fazer com que suas faixas ganhem espaço e atraiam novos ouvintes, dentro do Spotify, são as playlists.

As playlists editoriais por exemplo, criadas e compartilhadas por curadores do Spotify, ajudam a alavancar músicas de novos artistas, por conta dos seus milhares de seguidores.

No entanto, é um longo caminho até conseguir fazer parte delas.

Uma boa estratégia para chegar até lá é lançar suas próprias listas de músicas que incluam seus hits, aumentando, dessa forma, a chance de ter suas faixas recomendadas para novos ouvintes, com a ajuda do algoritmo de recomendação do App.

Quer saber mais? Confira aqui tudo o que você precisa saber para criar uma estratégia de playlist e conquistar tanto a curadoria, quanto os usuários do Spotify.



O que é Spotify?

Se você é fã de música e vem acompanhando de perto a evolução do streaming digital, já deve ter baixado o Spotify para ouvir seus artistas preferidos.

Lançado em 2008, o Spotify está hoje presente em mais de 65 países, somando ao todo mais de 80 milhões de assinantes.

O app oferece serviço de streaming de áudio e também de vídeo. Nele é possível fazer upload de suas  músicas, podcasts e videoclipes, e cada vez que seu conteúdo recebe um play, você ganha uma porcentagem.

O que é uma playlist?

Playlist é a boa e velha lista de músicas que antigamente você costumava preparar para tocar em ocasiões específicas, como uma festa, ou para ouvir no headphone, por meio de aparelhos portáteis de reprodução musical.

A novidade é que, ao permitir que usuários compartilhem suas playlists, elas se tornaram uma poderosa ferramenta de divulgação para os artistas incluídos nelas.

O Spotify possui listas oficiais, criadas por editores ou algoritmos, que estão disponíveis para milhões de pessoas.

No entanto, como você verá mais adiante, no começo é bem difícil fazer parte de playlist de grande alcance.

Uma das estratégias que vem dando bastante resultado para artistas iniciantes é incluir suas músicas em playlists próprias, compartilhando-as com frequência dentro da plataforma.


Como colocar sua música no Spotify

Antes de criar suas playlists é preciso realizar o upload das suas músicas na plataforma.

Mas não se preocupe! Essa tarefa é cada vez mais fácil de ser cumprida.

Confira abaixo um passo a passo para você ir direto ao ponto!

Escolha uma distribuidora digital

Para começar o processo, você precisa contratar uma distribuidora digital. Elas são responsáveis pela intermediação entre o artista e as plataformas de streaming.

Além do Spotify, essas empresas disponibilizam seu conteúdo para outros apps, como Deezer, Apple Music e Youtube Music, e recolhem valores relativos a direitos autorais.

Muitas delas oferecem ferramentas de marketing e outros recursos para você gerenciar tudo o que acontece com suas músicas nas lojas virtuais.

Pesquise informações sobre as empresas do mercado para descobrir a que apresenta o melhor custo-benefício para você.

Cadastre suas informações

Depois de realizar o contrato junto à distribuidora, o próximo passo é arregaçar as mangas e cadastrar seus dados pessoais, bem como aqueles relativos às suas músicas.

Esta etapa é muito importante, pois é a partir dessas informações que o distribuidor poderá realizar os repasses de royalties e demais receitas geradas com os streams.

Mas fique ligado! Para garantir os pagamentos de forma adequada, é necessário fazer o registro das suas composições na Biblioteca Nacional, além de gerar o ISRC de cada faixa.


Faça o upload das faixas


Se você tiver seguido à risca os passos anteriores, essa etapa se torna bem simples.

Com o cadastro feito, basta realizar o upload das suas músicas no Spotify para disponibilizá-las aos usuários.

Para isso, suas faixas devem estar no formato .WAV. Formatos de menor qualidade, como o .MP3, não são aceitos.

Baixe o Spotify for Artists

O Spotify for Artists é um app para você gerenciar e personalizar suas páginas dentro da plataforma.

É a partir dele que você consegue indicar suas músicas para playlists de grande visibilidade.

Ele oferece também acesso a métricas relativas às suas faixas e ao comportamento dos seus seguidores.

Dominar as ferramentas do Spotify for Artists é essencial para montar estratégias corretas na hora de divulgar sua música.


Como divulgar playlists


Com a lista pronta, é hora de bombar a divulgação! Mas não espere que o Spotify ajude você logo de início.

Se você é um artista estreante, ainda com poucas músicas, vai precisar de algumas estratégias para aumentar o alcance das suas listas.

Leia abaixo algumas iniciativas para ajudar você nessa missão.

REVISÃO OK ATÉ AQUI

Link na Bio + Stories

Não é de hoje que o Instagram é uma excelente ferramenta de divulgação para artistas.

Apesar do poder de alcance e engajamento, são poucos os lugares em que a rede social disponibiliza para você direcionar o usuário para uma página fora da plataforma.

Caso você tenha mais de 10k seguidores, é possível lançar o botão de arraste pra cima nos Stories, e direcionar os usuários para a playlist no Spotify.

Artistas com um público menor que 10k devem explorar o Link na Bio do perfil, e também aproveitar o fato de que o Instagram permite que a playlist seja postada nos Stories.

Poste conteúdos sobre as playlists

Suas playlists não são apenas uma lista de músicas sobre um determinado tema.

Ela tem uma história por trás da sua criação e do seu lançamento.

Explore nos seus posts conteúdos que falem sobre curiosidades, motivações ou até mesmo informações sobre músicas e artistas que foram incluídos nelas, com objetivo de gerar interesse do público pela sua lista.

Aposte na Identidade Visual

É muito importante que os usuários possam identificar qual é a vibe da sua playlist só de ver a capa. Desenvolva uma identidade atraente para sua lista, que possa ser aplicada em diversos tipos de posts e seja capaz de comunicar o tema da sua seleção musical.



Como entrar em playlists do Spotify

Criar e compartilhar suas playlists é uma ótima estratégia para aumentar o engajamento do seu perfil e agradar o algoritmo do Spotify.

E, na medida em que esse trabalho vai sendo realizado, os ouvidos dos usuários e de profissionais da música vão começar a se voltar para a sua carreira.

É impossível prever o momento em que seu trabalho será reconhecido a ponto de fazer parte das cobiçadas playlists editoriais.

Mas você pode acelerar esse processo, dando um empurrãozinho. 

Confira abaixo algumas dicas para emplacar suas músicas em playlists bombadas!

Aposte nos editores independentes

Antes de indicar suas faixas para playlists disputadas, procure espaço junto a editores independentes.

Num primeiro momento, garantir um grande volume em listas menores pode te dar mais visibilidade do que gastar energia e tempo disputando espaço com maiores.

Relacionamento é tudo!

Quando sua música começa a ganhar relevância dentro da plataforma e os plays estiverem subindo independente das suas ações, é hora de ir à luta.

Indicar suas músicas pelo Spotify for Artists é uma forma de conseguir que suas músicas façam parte de grandes listas.

Uma dica é saber exatamente quem são os curadores e criar um relacionamento com eles por e-mail ou redes sociais.

Se achar conveniente, envie uma mensagem se apresentando, falando da sua carreira ou qualquer outro assunto que possa ser de interesse do editor.

Só cuidado para não soar invasivo e insistente. Isso detonaria qualquer chance de ter suas músicas selecionadas.

Como funciona a curadoria do Spotify


Mas será que a escolha de uma música para uma playlist depende tanto do editor?

É difícil ter certeza. O que sabemos, no entanto, é que Spotify avalia a sua música a partir de alguns critérios, antes de distribuí-la nas suas listas.

Veja a seguir como a plataforma avalia a sua música.

Qualidade técnica


Antes de mais nada, o Spotify precisa saber se, independente da música, a gravação tem qualidade e entrega uma boa experiência para o usuário.

São avaliados ainda a masterização e o tempo da faixa. Em geral, músicas com menos de 3 minutos e meio costumam receber menos rejeição dos usuários.


Gênero

O Spotify precisa se certificar de que estilo musical corresponde de fato à sua indicação.

Pode parecer algo elementar, mas isso é muito importante para que ele consiga avaliar se as faixas contidas na playlist correspondem de fato ao que ela está prometendo.

Se em uma lista de Rock surgir um Funk fora do contexto, é possível que essa sequência seja penalizada de alguma forma.

Desempenho da música no Spotify

Um bom desempenho não significa exatamente uma alta taxa de streams.

Para o Spotify, uma faixa com alto índice de curtidas e baixa rejeição é mais importante, em muitos casos, do que o número de vezes que ela foi tocada.

O artista dentro e fora da plataforma

Nada mais natural que a curadoria do Spotify se preocupe com o marketing dos artistas dentro e fora da plataforma.

Quanto mais bem desenhadas forem suas ações de lançamento, mais sólida vai parecer sua carreira para quem estiver de fora.

Não é incomum que curadores vasculhem as redes sociais para conferir se há congruência entre a forma do artista divulgar sua imagem e a música que ele produz.


Algoritmo do Spotify

Além da curadoria humana, o Spotify conta também com um algoritmo inteligente que permite com que suas músicas sejam oferecidas aos usuários, que realizam a recomendação de faixas, a partir da leitura dos dados de consumo dos usuários.

Com isso, é importante conhecer o que está por trás da criação destas playlists, para que o alcance das suas obras possam aumentar dentro da plataforma.

Abaixo você confere os quatro principais sistemas de recomendação de música do Spotify.


Filtragem colaborativa

Trata-se de um sistema baseado na leitura do gosto musical e das avaliações de pessoas com quem você interage na plataforma.

O algoritmo também leva em conta os dados que o usuário produz ao pesquisar, escolher e, claro, ouvir suas músicas e playlists.

É uma forma que não só o Spotify, mas outras plataformas de streaming encontraram para a melhor a recomendação dos lançamentos para os usuários.


Processamento de linguagem


Pode parecer coisa de ficção científica. Mas o algoritmo do Spotify já é capaz de varrer a internet atrás de informações sobre determinado artista ou música.

Com esses dados, ele consegue relacionar faixas a partir de grupos de palavras-chave.

Dessa forma, se o usuário costuma ouvir músicas relacionados à palavra “frio”, é bem provável que receba recomendação de músicas que estejam relacionadas a este universo semântico.

Análise do áudio bruto 

Esse sistema é o que mais funciona para músicas recém-lançadas na plataforma.

Nele, o arquivo de áudio é recortado em trechos, que são comparados com músicas já existentes, com o objetivo de identificar padrões musicais e sonoros.

A música então é classificada de acordo com esses critérios, e depois recomendada a usuários que costumam ouvir faixas que possuem tais padrões.

Tipos de Playlists do Spotify

São ao todo quatro tipos de playlists que o Spotify oferece para você incluir suas músicas.

Listas criadas por usuários são mais fáceis de ter acesso. No entanto, possuem um alcance menor, quando comparadas às sequências oficiais do App.

Mas nada é impossível! Usando o melhor de cada uma, você consegue montar uma estratégia consistente e ganhar espaço na plataforma.


Playlist Editorial

São listas criadas e compartilhadas por editores ligados ao próprio Spotify.

Com milhares de seguidores, ter uma faixa nesses playlists é o sonho de qualquer artista iniciante.

É possível indicar suas músicas através do Spotify for Artists, mas isso não garante que elas serão incluídas, pois a palavra final será sempre do editor.

Outra opção é traçar uma estratégia junto ao seu distribuidor, levando em conta critérios como gênero e clima da música do seu single.



Playlist Algorítmica



Como o próprio nome sugere, são geradas por meio de recursos tecnológicos, como Inteligência Artificial e Machine Learning, capazes de realizar a leitura do gosto musical dos usuários.

As principais playlists deste tipo no Spotify são Radar de Novidades, Descobertas da Semana e Daily Mixes.

Os algoritmos se baseiam também nos dados das próprias faixas e dos artistas para montar as sequências musicais.

Os números mais determinantes são o volume de plays e a quantidade de vezes em que a música foi salva pelos usuários.

Ao contrário do que muitos artistas pensam, as playlists algorítmicas são as que mais geram plays dentro do app.


Playlist Híbrida ou Personalizada

Novidade na plataforma, as são parte editoriais e parte algorítmicas.

Nelas, faixas selecionadas por curadores se misturam com músicas incluídas pelo sistema de recomendação da plataforma, tendo como base dados sobre os usuários.

Duas das principais representantes deste tipo de playlist são Hora Acústica e Cafezinho.


Playlist de Usuário



São aquelas que você mesmo cria e que ajudam a aumentar a visibilidade da sua música, a partir de estratégias bem alinhadas.

Além de incluir suas faixas em coletâneas temáticas e compartilhá-las com seus seguidores, é possível fazer trocas com artistas com grande número de ouvintes mensais, negociando a adição de músicas deles das suas coletâneas.

Por que o artista deve criar playlists próprias?



Criar listas de reprodução e incluir suas músicas nelas é uma das melhores formas de aumentar sua audiência dentro do Spotify, principalmente no início da carreira.

Elas fazem com que você atraia usuários relacionados ao seu estilo e gênero, estimulando o engajamento no seu perfil.

O aumento de curtidas, salvamentos e compartilhamentos faz com que o algoritmo apresente suas faixas para cada vez mais usuários e recomende seus lançamentos para diferentes tipos de playlist.

Como criar uma playlist de usuário no Spotify

Agora que você sabe qual é a importância das playlists, é só começar a criá-las.

Se liga no passo a passo que preparamos, para você começar a montar suas listas hoje mesmo:

  1. Clique na opção “(+) New Playlist” dentro do Spotify.
  2. Nomeie a lista e crie uma descrição. Não esqueça de usar palavras relacionadas ao estilo e aos artistas. 
  3. Realize o upload da imagem de capa.
  4. Na opção “Insert Link”, cole a URL do seu perfil no Spotify.
  5. Por fim, selecione “Create”.

Agora, basta montar a sequência, arrastando as músicas para a lista, ou usando o botão “Add to Playlist”, ao lado das faixas.

Melhores temas para playlists do Spotify

Como já dissemos anteriormente, playlists devem gerar engajamento e alcançar públicos já familiarizados com artistas próximos ao seu estilo.

Mas para não ficar preso a um só gênero e impactar outras audiências, é necessário lançar mão de outros temas para as suas sequências musicais.

Uma dica de ouro é preparar listas para serem ouvidas em determinados momentos ou atividades.

Confira abaixo algumas ideias que podem ajudar você a montar playlists que irão gerar engajamento e ajudar a expandir o seu público no Spotify.


Gênero musical

Comece pelo básico, criando listas baseadas no seu estilo.

Isso irá atrair o público já consolidado do gênero, formando uma primeira base de seguidores.


Datas comemorativas

Outra possibilidade é usar feriados e datas importantes como gancho para suas coletâneas.

Você pode montar playlists especiais de Natal, Páscoa, ou mesmo listas para os usuários ouvirem durante viagens para determinados lugares.

Eventos esportivos

Música e esporte têm tudo a ver, não é? E é muito provável que seus seguidores pensem o mesmo.

Crie playlists especiais para determinadas partidas, como finais de campeonato, com o objetivo de aumentar o engajamento do público com  seu perfil.

Sentimento / Estado de espírito


Baseadas em humor específico, como tristeza ou alegria, são as que têm mais potencial de alcançar picos de engajamento dentro da plataforma.

Nelas você também pode explorar diferentes momentos para ouvi-las, como um treino, um jantar romântico ou até mesmo um encontro em família.

Melhores Playlists do Spotify para divulgar sua música


Playlist é o que não falta no Spotify. E, como vimos, artistas buscam ganhar evidência em listas de curadores, mas são as playlists algorítmicas que têm garantido cada vez mais plays para os artistas.

Confira abaixo as principais listas deste tipo:

Radar de Novidade Spotify

Atualizada toda sexta-feira, o Radar de Novidades traz lançamentos da semana de acordo com o gosto musical do usuário.

Descobertas da Semana Spotify


Atualizada às segundas, a playlist “Descobertas da Semana” oferece uma compilação de músicas parecidas com as que o usuário costuma ouvir em seu perfil.

Daily Mixes


As Daily Mixes, ou Mixes do Spotify, são alimentadas periodicamente por músicas que você ouve e também por recomendações baseadas nelas.

Como aparecer na busca do Spotify


Uma outra forma de uma música ou artista ser encontrado no Spotify é através do mecanismo de busca da plataforma. E isso vale também para as playlists.

SEO, ou Search Engine Optimization, é um conjunto de técnicas usadas para ranquear bem em mecanismos de busca.

Na maioria das plataformas, a busca é realizada por meio de palavras-chave. E no caso do Spotify, outros detalhes também contam na hora de ser encontrado.

No entanto, não há uma diretriz clara, por parte do Spotify, sobre como o SEO dele funciona. 

Mas há uma série de pequenas práticas que podem melhorar as chances das suas playlists aparecerem com uma maior frequência para os usuários. Confira.

Pesquise as melhores palavras-chave


É imprescindível usar palavras-chaves que já possuem um bom ranqueamento na plataforma. Mas ela precisa estar, necessariamente, ligada ao tema da sua playlist.

O algoritmo provavelmente pode penalizar quem usar a palavra “funk” buscando um bom posicionamento para uma playlist com músicas de rock, por exemplo.

Produza boas capas

Para ganhar destaque em meio a tantas buscas, é muito importante que a capa da sua coletânea seja bem atrativa e que possua a palavra-chave escolhida em destaque, para que possa ser lida em diversos tamanhos.

Crie títulos chamativos


Tenha atenção ao tamanho do título. O ideal é que ele tenha até 50 caracteres, pois tudo o que vier depois disso, é cortado pela ferramenta de busca.


Mais dicas para sua música tocar no Spotify usando playlists

Já que são as playlists algorítmicas que são as que vão garantir mais plays para as suas faixas, preparamos aqui algumas dicas para que o sistema de recomendação do Spotify possa pontuar melhor suas músicas e incluí-las cada vez mais em listas deste tipo.

Use tags



Tagueie os artistas em suas respectivas músicas, ao inseri-las na sua playlist. É uma forma de incentivar eles a seguirem e compartilharem a lista em suas redes, e, dessa forma, aumentar o alcance.

Peça aos seus fãs que incluam suas músicas em playlists



Sua base de fãs é sempre uma das principais aliadas na hora de divulgar uma música. E no Spotify isso não é diferente.

Ao lançar seu single, peça que eles incluam a faixa em suas playlists. Isso ajuda o algoritmo a entender que sua música é relevante para um certo grupo de usuários.

Divulgue sua playlist nas redes sociais

Lembra de que o Spotify está ligado no que você posta dentro e fora da plataforma?

Não deixe de divulgar sua playlist nas redes sociais ou até mesmo no seu site.

Além da possibilidade de impactar ainda mais usuários, o esforço de levar a lista para fora do App pode contar, e muito, para a sua relação com o algoritmo. 

Tráfego pago para playlists do Spotify


Ao longo do artigo, abordamos diversas formas de manter um fluxo constante de usuários ouvindo e interagindo com as suas playlists, e, consequentemente, com as suas músicas no Spotify.

Mas a melhor maneira de tirar proveito de todo esse processo de criação e divulgação de listas de músicas é, sem dúvida, a partir de campanhas nas plataformas de anúncio das redes sociais e do Google.

Elas ajudam a gerar tráfego para as páginas das playlists, aumentando o número de plays no curto prazo e ajudando no crescimento na popularização do seu perfil.

A seguir, você confere quais as melhores plataformas de tráfego pago, para você divulgar suas listas.

Anúncios no Instagram


O Gerenciador de Negócios do Facebook é uma plataforma completa para criar anúncios no Facebook e também no Instagram.

Diferente do Botão de Impulsionar, que diversos artistas utilizam para criar campanhas, o gerenciador permite a segmentação do público e possui campanhas específicas para cada objetivo de marketing, além de métricas que ajudam a monitorar e otimizar suas ações.

Anúncios na busca do Google

Este formato de anúncio permite que você seja encontrado por quem busca por playlists do mesmo estilo da sua.

Para anunciar sua playlist na busca do Google, é necessário criar uma landing page. Dentro dela, você pode incorporar uma ou mais playlists.

Por exemplo: ao buscar pela palavra “playlist de rock”, o usuário pode encontrar no topo da primeira página sua landing page com todas as suas listas.

Dá para ganhar dinheiro com playlists?

Sim! É possível gerar renda de forma recorrente, a partir da criação e do compartilhamento de  playlists que incluam suas músicas.

Segundo a Digital Music News, em 2018, o Spotify pagou em média cerca de US$ 0,00437 por cada stream.

Para chegar a 1 dólar, você precisará de mais 250 usuários ouçam sua música.

Não é um começo muito fácil e, de fato, requer tempo para dar retorno.

Mas, na medida em que suas faixas começam a ganhar espaço no App e passam a integrar listas com grande alcance, é possível gerar renda com as suas músicas.

Conclusão

Vimos neste artigo o quão importante a criação de playlists é para os artistas no Spotify.

As listas criadas e compartilhadas por curadores possuem grande alcance e ter músicas incluídas nelas é o desejo de todo artista iniciante.

No entanto, são as listas algorítmicas que ajudam a fortalecer a gerar mais plays para as suas faixas, e, consequentemente, mais renda.

E como você pôde perceber, agradar o sistema de recomendação é não uma tarefa simples. Além da constância, é preciso realizar uma série de otimizações no seu conteúdo, dentro e fora da plataforma.

O retorno vem com o tempo. E a melhor forma de acelerar esse processo é através de campanhas de tráfego pago e garantir que suas listas cheguem até o seu público.

Para criar e gerenciar campanhas pagas, é necessário saber como as plataformas de anúncio do Google e do Facebook funcionam, para que você mantenha sempre suas ações otimizadas, sem perder dinheiro.

Você pode meter a mão na massa e gerir sozinho suas estratégias de marketing digital ou contratar uma agência especializada.

A Acelera é uma agência especializada em tráfego pago para artistas e pode ajudar você a alcançar melhores resultados com a divulgação das suas playlists.

Compartilhe
Outros temas:
Mais sobre o tema:

Deseja acelerar seus resultados na internet?

Entre em contato, nós temos a solução perfeita.

blogpost fim