Mídia de Performance

O Que é Mídia de Performance e Como Fazer


Consultoria de Facebook Ads

Muito tem se falado sobre as Mídias de Performance e como elas podem lhe ajudar a decolar o seu negócio na web. Nós, da Acelera Performance, temos conhecimento avançado nesta área, que compreende nosso principal foco de atuação. Através deste artigo, pretendemos te apresentar o tema e explicar o beabá sobre esta, que é uma das principais ferramentas do Marketing Digital.

Se você ainda está meio perdido com o termo Mídias de Performance e não sabe como as estratégias de performance podem lhe ajudar, este conteúdo foi feito para você.

Através dos tópicos abaixo, nós iremos explicar o que é, e como você pode extrair os melhores resultados desse tipo de mídia:

  • O que é mídia de performance;
  • Mídia de performance nas redes sociais;
  • Mídia de performance no Google;
  • Mídia de performance dentro de sites e blogs;
  • O que é como funciona a compra de performance;
  • E como criar um bom planejamento para mídias de performance.

Sem mais delongas, vamos ao que interessa!

O que é mídia de performance?

Basicamente, quando falamos em mídia de performance, tratamos dos anúncios pagos que é possível comprar em algumas plataformas. Assim como uma revista impressa disponibiliza espaços para anúncios em suas edições, diversas plataformas como Facebook e Google; e portais como Uol e G1, fazem o mesmo na Internet.

Contudo, a prática é muito mais profunda do que a simples designação de “comprar anúncios” deixa transparecer. O nome “Performance” vem do fato de que esses anúncios online não são determinados por um valor fixo. Ou seja, não é como se você pagasse R$100 para colocar um banner em determinado site, passivamente, indiferente do retorno que ele ele lhe der.

Pelo contrário, a Mídia de Performance propõe um resultado otimizável, com o valor calculado fundamentalmente na performance do seu anúncio. Ou seja, você controla o retorno que ele lhe dá em tempo real, podendo realizar ajustes de estratégia e investimento nas segmentações durante o andamento de suas campanhas. Você pode personalizar criativos/banners e períodos de acordo com seus respectivos resultados.

Dessa maneira você controla o retorno sobre o investimento, reduz o risco de prejuízos e tem a possibilidade de dar escala aos seus resultados de uma forma segura.

A boa notícia é que esse tipo de mídia contempla praticamente todos os internautas. Logo, independentemente de quem for o seu público-alvo, será possível encontrá-lo e enquadrá-lo em uma campanha de performance.Tudo vai depender de como você planejar a sua campanha e os recursos que utilizará, o que iremos ver um pouco mais para frente.

Mídia Programática é o mesmo que Mídia de Performance?

Se não conhece a Mídia de Performance, talvez você já ouvido falar sobre o termo “Mídia Programática”.

Apesar de semelhantes, nas Mídia Programáticas se depende muito menos da ação de um Gerente de Campanhas Online. A proposta da Mídia Programática é que o investimento seja controlado totalmente por um robô e seus algorítmos, sem intervenções ou otimizações humanas. A transformação de Mídia de Performance para Mídia Programática, aliás, está no mapa dos principais canais de performance. Cada vez mais, plataformas como Google Ads e Facebook Ads testam recursos neste sentido, através de avanços em seus algoritmos e implementação de criativos/banners/anúncios responsivos, que realizam testes de textos e imagens automaticamente.

Não importa se você chama de programática ou de performance: o que importa é como elas podem fazer a diferença no seu negócio e é sobre isso que iremos falar nos tópicos abaixo!

Mídia de performance nas redes sociais

É praticamente impossível que o seu cliente em potencial não esteja nas Redes Sociais. Por isso, trabalhar com mídias de performance dentro delas é fundamental para o sucesso do seu empreendimento. A boa notícia é que todas elas possuem alguma plataforma para isso.

Instagram e Facebook Ads

Você pode criar diversos tipos de campanhas para impactar o seu público no Facebook. Desde a compra de tráfego até a venda direta.

Basta acessar o Facebook Business e selecionar um dos objetivo de campanha, que são divididos em três grupos: 

  1. Consideração: Campanhas que tem um tipo específico de envolvimento com seu negócio como meta para resultados. Tráfego para o site, geração de cadastros dentro da própria plataforma, curtidas na página, visualização de vídeos, envolvimentos com publicações, etc.
  2. Reconhecimento: Campanhas que trabalham branding tem como objetivo o Reconhecimento de Marca e aumentar o seu alcance. O reconhecimento de Marca visa fazer com que as pessoas lembrem da sua marca após ver o anúncio. O aumento do alcance busca levar sua marca para o maior número de pessoas, claro, buscando novas conversões.
  3. Conversão: Campanhas cujo objetivo final está fora da plataforma. Venda no catálogo do produto (que deve ser feito previamente) ou Conversões. Aqui pode-se estipular a ação que deseja ter de meta, como venda, adição ao carrinho de compra ou registro de usuário no site.

Posicionamentos:

O Facebook Business permite que você utilize outras plataformas além dos posicionamentos do próprio Facebook. São elas: Messenger, Audience Network (aplicativos e sites parceiros) e Instagram. Cada plataforma dispõe de seus próprios posicionamentos (como feed e stories do Instagram) e tem suas próprias restrições quanto a dispositivos, tipos de campanhas e formatos de anúncios.

Os posicionamentos ficam configurados como automáticos por padrão. O que significa que o Facebook irá distribuir seus anúncios e investirá mais no posicionamento com melhor custo para seu objetivo. Porém, caso prefira focar em determinada plataforma você pode configurar apenas para os posicionamentos desejados. Vale notar que o Instagram é um posicionamento dentro do Facebook Business, isto é, são da mesma companhia. Caso você não tenha atuação no Facebook, ou não queira usá-lo para seus anúncios, é possível fazer anúncios de performance somente para o Instagram transformando o seu perfil para uma conta comercial.

Efeito de detalhamento:

Outro fator importante quanto aos posicionamentos é o chamado “efeito de detalhamento”. O fenômeno que ocorre quando a plataforma parece investir mais em posicionamentos ou anúncios que não apresentam os melhores custos por resultado. A explicação para tal é que a plataforma atualiza seus investimentos em tempo real. Isso resulta num valor de custo-benefício que, analisado numa grande janela de tempo, pode parecer ineficiente. 

Por exemplo: no primeiro dia de uma campanha foram gastos R$ 20,00 no feed do Facebook com CPC (custo por clique) de R$0,10. No primeiro dia foram investidos R$ 10,00 no feed Instagram com um cpc de R$ 1,00.  No segundo dia, os cliques no Instagram ficaram mais baratos que os do Facebook. Então foram investidos R$ 25,00 no Instagram com um CPC de R$ 0,15 e investidos R$ 5,00 no Facebook com um CPC de R$ 0,25. Analisando o período total teve-se R$ 35,00 investidos no Instagram com um CPC de R$ 0,20 e no Facebook R$ 30 investidos com CPC de R$ 0,13.

Como estipular o quanto os anúncios vão rodar com seu orçamento?

Existem dois tipos de compras de mídia no Facebook Ads que você pode configurar ao criar sua campanha.

  1. Alcance e Frequência:Este modelo de compra exige que você estipule o período, valor, público e frequência desejada para seus anúncios. Tais dados ficam fixos e não podem ser alterados após o início da campanha. Permite também agendar as campanha com alcance estimado e frequência controlada.
  2. Leilão: Os anúncios competem pelos espaços de veiculação. Para determinar o vencedor um leilão ocorre entre os participantes no qual três fatores são analisados, são eles: Lance, valor que o anunciante se dispõe a pagar pelo espaço; Taxa de ação, probabilidade que a pessoa se envolva com o anúncio; Qualidade do anúncio, estimada de acordo com os envolvimentos (se positivos ou negativos) dos usuários.

Lances e Otimização

As estratégias de  lances são configurados como “maior valor ou menor custo” por padrão . O que significa que o Facebook buscará automaticamente os melhores resultados dentro do orçamento e objetivo estipulado na campanha. “Otimização para veiculação do anúncio” é o campo onde, no conjunto de anúncios, se configura a meta pela qual os lances serão dados. Geralmente está relacionado ao tipo da campanha.

 Por exemplo, uma campanha de conversão com objetivo de venda, terá em “otimização para veiculação” o campo de “conversão” (otimizando para vendas) ou “valor” (otimizado para melhor retorno financeiro). Entretanto, ainda é possível colocar outro parâmetro que não seja a conversão selecionada para o conjunto de anúncios em si. Como por exemplo”impressão” (otimizado para impressões”, “cliques” (otimizando para cliques no link), etc.

A estratégia de lance sempre será referente a “otimização” selecionada para o conjunto de anúncios. Selecionando conversão você dará um lance com base no valor da conversão, selecionando clique, dará lances com base nos cliques.

Os tipos de estratégia de lance são:

  1. Maior valor ou menor custo. Tipo de lance automático no qual o Facebook tentará obter o máximo volume de resultados para seu orçamento.
  2. Limite de custo. Lance no qual você escolhe o custo máximo do objetivo, obtendo-se maior número de resultados possíveis dentro do limite estabelecido.
  3. Custo-alvo. Configure o custo desejado para seu objetivo para obter um custo consistente por cada resultado.
  4. Limite de lance. Controle o lance máximo possível em cada leilão. Aqui você pode colocar o valor máximo que está disposto a pagar em cada espaço disponível em leilão. 

YouTube Ads

No YouTube você pode anunciar com banners ou através dos famosos vídeos de anúncios que aparecem antes e durante o conteúdo. A vantagem de anunciar no YouTube é que você pode selecionar em quais canais o seu anúncio irá aparecer, o que ajuda muito na hora de segmentar o público.

O único problema dos anúncios no Youtube, é que eles são baseados somente no custo por clique. Ou seja, cada vez que alguém clicar – independente de comprar ou não – você terá de pagar. Contudo, existe uma maneira de reduzir esse custo por clique, que é aumentando as chances de conversão a cada clique. Você irá aprender a fazer, um pouco mais para frente.

LinkedIn Ads

O LinkedIn também possui sua plataforma de anúncios. Apesar dela ser bastante subestimada por não oferecer tantas opções quanto o Facebook e outras redes, ela tem o seu valor.

A principal vantagem de investir numa mídia de performance com o LinkedIn é poder segmentar seus anúncios por profissão, cargo e até mesmo por empresa. Ou seja, se o seu produto é voltado para gerentes de logísticas, seu anúncio ficará mais bem segmentado no LinkedIn do que em outras plataformas.

Twitter Ads

Por último, mas não menos importante, nós temos o Twitter Ads. Essa rede social que cada dia mais vem ganhando o coração dos brasileiros também possui sua plataforma de anúncios.

Lá você encontra praticamente todas as funcionalidades do Facebook Ads, porém com um custo por clique geralmente mais baixo. Todavia, a quantidade de cliques e o poder de segmentação não é tão poderoso assim. Porém pode valer a pena testar uma campanha por lá, diversas empresas faturam alto com anúncios no Twitter e pode ser que a sua também faça parte dessa lista.

Mídia de performance no Google

Nem só de redes sociais vive o marketing de performance. Na verdade, uma das principais plataformas para esse tipo de anúncio é justamente o Google.

Ao criar uma campanha no Google AdWords, você consegue fazer com que seu site, página de vendas, blog ou até mesmo rede social apareça no topo das pesquisas. Essa é uma maneira muito efetiva de realizar vendas para quem já está decidido a comprar, pois você utilizará os termos de busca para segmentar. Se você trabalha com a venda de fogões, por exemplo, basta criar um anúncio segmentado para essa pesquisa.

Logo, se a pessoa está pesquisando por fogões na internet é bem provável que ela queira comprar um. Nesse sentido, ser a primeira opção a aparecer nos resultados da pesquisa ajuda bastante. É importante citar que – devido ao maior nível de conversão – os anúncios no Google costumam ser bem concorridos, de modo que o custo por clique sobe bastante. Entretanto, até o final desse artigo nós iremos lhe ensinar como fugir dessa concorrência e diminuir seu custo ao anunciar no Google.

Mídia de performance dentro de sites e blogs

Também é possível gerar mídias de performance dentro de blogs e sites, através daqueles banners de anúncios que aparecem sempre que você acessa uma página na web. Estes banners podem ser inseridos tanto através do Google, por meio da criação de uma campanha de rede de displays, quanto através de outras plataformas.

Uma destas plataformas é o Taboola & Outbrain. Eles atuam exatamente como o Google, distribuindo banners em sites e blogs parceiros. Porém, vale citar que são duas plataformas diferentes. Portanto, anunciar em somente uma das duas fará com que você acabe deixando de lado algumas páginas da web que também podem lhe trazer conversões. Aqui vale o que falamos sobre o Twitter Ads: teste e veja qual delas lhe traz mais conversão e um custo por clique menor.

Comprar um banner em um determinado site, também é mídia de performance?

Você vai notar que muitos blogs e sites de jornais ou revistas possuem uma mídia kit, onde você se informará sobre os valores para colocar um banner seu em algum local específico do site.

Algumas vezes isso pode ser considerado mídia de performance e outras vezes não. Isso acontece porque alguns deles não cobram baseado na taxa de visualizações ou de cliques; precisamente o que define a prática que pode ser chamada de mídia de performance.

Entretanto, muitos cobram um valor específico para inserir o banner, indiferente da quantidade de cliques que você receba. Logo, esse último modelo não se encaixa no padrão de performance, apesar de também ter o seu potencial de conversão. Mais uma vez, vale a pena testar e fazer suas próprias avaliações.

O que é e como funciona a compra de performance

Agora que você já sabe o que é e como funcionam as mídias de performance, é hora de dar um passo adiante e entender do que se trata a compra somente da performance, não da mídia. A principal diferença entre as duas, é que na mídia de performance a mídia é sua. Ou seja, é você que fará o anúncio, escolherá as imagens, textos, vídeos, etc.

Contudo existe a possibilidade de comprar somente a performance de outra pessoa ou empresa. Calma, nós explicamos:

Recentemente surgiu no mercado brasileiro o sistema de afiliado, onde você paga uma comissão por cada venda, visualização ou clique que você recebe vindo de um blog ou influenciador digital que se “afilia” ao seu produto. Quer dizer, trata-se de uma maneira de comprar via performance. Porém, a mídia não é sua.

Decisão do Afiliado

Quem vai decidir se fará anúncios de texto, banner, vídeos, ou seja lá como for é o afiliado. Você apenas entrega o link do produto e ele se vira para trazer os clientes. Esse tipo de performance é interessante porque você não precisa se preocupar em investir tempo e dinheiro com diversos anúncios; basta conseguir uma boa gama de afiliados.

É o modelo perfeito para quem deseja focar todo o seu capital humano e financeiro na criação de um bom produto e deixar a venda com quem faz isso diariamente. Existem diversas plataformas onde você pode disponibilizar o seu produto para os afiliados trabalharem com ele.

As principais no mercado brasileiro são:

Como criar um bom planejamento para mídias de performance

Como vimos acima, existem diversas maneiras de investir em performance. Porém, como o próprio nome diz, tudo vai depender do seu anúncio.

Quanto melhor for o seu resultado, maior será o seu ROI (return of investiment – retorno do investimento). Por isso, nós trouxemos algumas dicas para você planejar a sua campanha e performar melhor, seja com mídia própria ou de afiliados:

1 – Segmentação, segmentação, segmentação

Como a prática mais comum nas mídias de performance é pagar por cada clique recebido. Segmentar esses cliques é a melhor maneira de garantir um bom resultado.

Não vai adiantar você criar anúncios para receber milhares de cliques de pessoas que não tem interesse em comprar o seu produto. Afinal de contas, você acabará gastando uma fortuna sem vender praticamente nada.

Por isso, na hora de criar os anúncios, certifique-se segmentar exatamente quem é o seu público. Definir uma persona para o seu produto pode ajudar – e muito – na hora de fazer essa segmentação.

2 – Headline verdadeira

A headline (ou título) do anúncio é responsável por 40% da sua venda. Nessas horas, muitos anunciantes acabam exagerando um pouco, por assim dizer, o que acaba aumentando o número de cliques.

Isso é bom, porém se a oferta não for exatamente o que você tinha falado, a chance do prospect desistir quando acessar a página de vendas é grande. Nesse caso, você pagou pelo clique, mas não vendeu nada. Ou seja, dinheiro jogado fora!

3 – Combine forças

Fazer uso do sistema de afiliados é uma boa maneira de conseguir uma boa performance de vendas para seu produto. Porém, não é porque você está pagando um afiliado que precisa desistir de fazer sua própria mídia de performance. Aliando uma campanha própria com as campanhas de seus afiliados, você dobra o alcance da sua oferta e consequentemente, as chances de vender.

Outro exemplo de combinação de forças é no anúncio do YouTube. É  possível escolher os canais onde você quer anunciar. Portanto, entrar em contato com esses canais antes de fazer o anúncio e pagar para eles falar bem do seu produto é uma maneira melhorar a conversão. Se o influenciador do canal já fala bem do seu produto a audiência dele já está educada. Logo, um anúncio seu já atrai mais pessoas que de fato estão interessadas na compra.

Como o influenciador já explicou previamente o produto; aqueles que não tem interesse nem irão clicar por curiosidade, dessa maneira você recebe cliques somente daqueles que já estão mais propensos a comprar.

Conclusão

A mídia de performance é um diferencial enorme e pode ser um verdadeiro divisor de águas para o seu negócio. Investir nesse tipo de anúncio é a maneira mais rápida, controlável e eficaz de captar novos clientes, dando escala ao seu negócio.

Como vimos, não é muito complicado – porém exige certa experiência e muita dedicação, tanto no planejamento quanto na execução.

Se precisar de ajuda, a Acelera Performance oferece serviços de consultoria de tráfego pago no Facebook, Instagram e Google. Entre em contato!

Consultoria de Facebook Ads

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.